DASH Games leva difusão de conhecimento ao Rio Grande do Sul

@gisele-henriques
Durante três dias (de 06 a 08/10), o DASH Games, evento internacional que fez parte da programação do CRIExp, reuniu em Lajeado (RS) nomes importantes da indústria brasileira e internacional de produção de jogos eletrônicos, com uma programação de palestras e workshops.


Um dos maiores pontos positivos do evento foi o Matchmaking, segundo o Presidente da Associação de Desenvolvedores e Jogos Digitais do Rio Grande do Sul - ADjogosRS, Caco Idiart, é a maior demanda dos desenvolvedores. 'Precisamos muito disso e conseguimos fechar alguns negócios', a presença de convidados internacionais também impulsionou os contatos: 'Eles sentiram que nós sabíamos quem era cada um deles, não tínhamos uma abordagem formal', afirmou.


De acordo com o vice-presidente da Associação, Ivan Sendin, os encontros do Matchmaking ofereceram um ambiente de reuniões sem burocracia, pois foi a participação era gratuita para os desenvolvedores, e não tinham um tempo limite, no que muitas empresas já demonstraram interesse em participar de edições futuras. 'As empresas se sentiram muito a vontade na sala de reuniões e sei que os encontros geraram alguns negócios, algumas conversas começaram aqui. Os publishers acharam o nível e a qualidade daqui muito boa, bem mais do que eles estavam esperando'.

A atividade competitiva que mobilizou estudantes durante o evento foi o JAM DASH Games, com participação de três times. Eles tiveram que produzir um jogo com o tema 'OK, vamos ao plano B' no período de 48 horas. A equipe Reversal Mirror, formada por quatro estudantes da UNISINOS, venceu a disputa, criando o game 87 Floppy Disks.

No último dia aconteceu um ciclo de palestras, que teve início com o chefe evangelista da Chartboost na América Latina, Josh Curtis, que apresentou o tema 'Dominataing Influencer Marketing', sobre a importância dos desenvolvedores se aproximarem de youtubers. '90% dos jogadores ativos vão, ao menos uma vez por semana, buscar novos jogos no Youtube', afirmou Curtis. Às 15h foi a vez de Scott Humphries, experiente produtor de jogos mobile, que apresentou a palestra 'March Of Mobile: The Evolution Of Mobile Games And What Lies Ahead'. Ele destacou: 'Os jogos mobile tem uma forma particular de pegar o que é antigo e tornar atual novamente'.

Às 16h, Pawel Miechowski ministrou a palestra 'Business e Marketing em jogos'. 'O marketing começa com o jogo. A sua primeira ideia sobre um jogo é o seu primeiro passo de marketing', destacou. A programação de palestras encerrou com Rami Ismail, Business e Development na Vlambeer, falando sobre 'O mundo Indie dos Jogos'. Foram abordados os desafios que o mercado brasileiro de games enfrenta para se colocar como referência no mercado global. 'Algumas barreiras como a posição geográfica e o idioma precisam ser contornadas pelos desenvolvedores se quiserem se colocar no mercado. Desafios que europeus e norte-americanos não precisam enfrentar, por exemplo', destacou.

Pedro Zambarda e Kao Tokio, durante workshop

Além das palestras, também houveram três workshops no sábado. O primeiro foi ministrado por Pedro Zambarda e Kao Tokio, do site Drops de Jogos, que mostraram como criar um press kit para imprensa voltado ao mercado de games. Em seguida, Marcos Venturelli, apresentou 'Tool-Driven Development: O processo de produção da Rogue Snail'. A programação encerrou com Bruno e Juliano, com a aula 'Technical Challenges Of The Mobile Market'.

O DASH é promovido pela Associação de Desenvolvedores e Jogos Digitais do Rio Grande do Sul - ADjogosRS, entidade gestora do Arranjo Produtivo Local de Jogos Digitais RS - APL Games RS, e aconteceu inserido no CRIExp, evento de empreendedorismo e inovação. O evento contou com o apoio de SEBRAE e APL Jogos RS e foi realizado pelo CRIExp e UNIVATES

Fonte: Press Release
Like