AFINAL, ASSOPRAR OS CARTUCHOS DO SUPER NINTENDO FUNCIONAVA MESMO?

@universe-games

Dependendo da época em que você nasceu, e se você era um jogador assíduo de videogame na infância e adolescência, já passou por essa situação, no mínimo, uma vez na vida. Na década de 1980 e 1980, os videogames não eram modernos com os de hoje. Se por acaso, você nasceu na década de 2000 nem deve saber o que é um cartucho. Mas o fato é que todo mundo tinha uma tática bastante peculiar para fazer funcionar o tal cartucho. Quando o joguinho não iniciava corretamente, o que você e todo mundo fazia? Assoprava os cartuchos para remover a poeira e o jogo funcionar, não era?

Não se sabe bem onde e como surgiu essa ideia, de que assoprar o cartucho funcionava. Mas o fato é que todo mundo fazia isso e acreditava que funcionava. Mas será mesmo que funcionava ou era só ilusão? Pelo visto, isso é mito. Um estudo recente mostrou assoprar os cartuchos não era eficaz. Muito pelo contrário, ainda podia danificar o equipamento a longo prazo. Ou seja, todos os jogadores de videogame de cartucho foram enganados todos esses anos. E ainda corriam o risco de estragarem os seus cartuchos favoritos.

O mito

Assoprar o cartucho não ajuda a limpar a poeira, para que o jogo de cartucho funcione corretamente. Esse é um mito muito antigo e popular, que remonta os tempos do Atari até o Nintendo 64. Até então, era muito comum fazer isso, quando o videogame não iniciava o jogo corretamente.

A ideia era de que, ao assoprar o cartucho, a pessoa estava limpando a sujeira do seu interior. Assim, sem a poeira, a conexão com o console seria melhor. O que não acontece na prática, muito pelo contrário. Além de não influenciar em nada a conexão, a saliva e a umidade poderia acabar estragando tanto o cartucho como o receptor do console.

Pelo visto, a solução para esse problema, que atormentava a vida de todos os jogadores, era muito mais simples e higiênica. De acordo com um artigo do site Mental Floss, a conexão voltaria simplesmente ao retirar e encaixar o cartucho novamente. Assim, o sopro não passava de um 'efeito placebo', que não funcionava realmente, apenas no nosso subconsciente, nos dando ainda a ideia de que estávamos fazendo realmente algo, para resolver o impasse.

Estudo

E na tentativa de provar isso, Frankie Viturello, um ex-funcionário de uma loja de jogos decidiu ir além e fazer um estudo. Durante um mês, Viturello testou dois cartuchos Nintendo 8 Bits, mais precisamente o Gyromite. Um deles foi usado regularmente, e o outro foi assoprado todos os dias, durante esse período. E o que eles constataram é mostrado na imagem acima, onde dá para notar a grande diferença entre os dois cartuchos.

O segundo cartucho foi visivelmente mais danificado do que o outro em apenas um mês, provando que o hábito de assoprar cartuchos era prejudicial ao equipamento. Tudo na verdade, era só um problema de conexão entre os pinos do videogame e o cartucho, nada relacionado a poeira. Então, retirar e colocar o cartucho novamente daria uma nova chance para a conexão acontecer, independentemente de ter assoprado ou não.

No entanto, esse estudo não é 100% conclusivo, mas é o primeiro do tipo, e apresenta evidências bastante convincentes. E você, o que acha? Já assoprou cartucho alguma vez na vida? Conta para a gente nos comentários e aproveite para compartilhar com os seus amigos que também faziam isso.