Análise de Hotshot Racing

@nana-2

| Introdução

Hotshot Racing é um jogo de corrida inspirado nos sucessos da era arcade, como Daytona USA. Lançado em 10 setembro para PC, Switch, Ps4 e Xbox One, este jogo vem para fazer a alegria daqueles que desejam um jogo focado apenas no que faz uma boa corrida: velocidade.

| Um contexto histórico

Antes de falar do jogo, seria bom explicar um pouco sobre o game que ele se inspira. Daytona USA foi lançado para os Arcades em 1993, e ganhou uma versão para Sega Saturn em 1995. Desenvolvido pela Sega, é um dos jogos de arcade mais vendidos de todos os tempos. Naquela época, ainda era comum encontrar máquinas de jogos em lojas e Shoppings, e Daytona teve grande destaque dos demais por alguns diferenciais notáveis. Primeiro, seu gameplay era frenético, com 40 carros na pista, o jogador sempre começa em último e deve correr contra o tempo para chegar em primeiro, é uma proposta que gera muita emoção e momentos com vitórias, e derrotas, por milésimos de segundo. Segundo, seus gráficos eram superiores à concorrência, com uma taxa de frames acima dos 60 fps. E por último, por ele ter uma trilha sonora extremamente chiclete e memorável. Isso tornou Daytona USA um ícone dos games de corrida, sendo lembrado até os dias de hoje.

Para ver videos e notas acessar o site original: https://garotanocontrole.com.br/2020/09/analise-de-hotshot-racing/

| Um Game Retro-Modernista

A primeira coisa que chama atenção em Hotshot Racing é o seu visual. Os desenvolvedores optaram por usar um visual retrô, com um toque de modernidade. A arte do jogo é 'quadradona', com baixo número de polígonos, tanto nos carros, como nos cenários, para relembrar os visuais dos jogos de outrora. Mas calma que não estamos falando de gráficos dos anos 90, pois ele também deu uma modernizada. Os efeitos de luz e sombra do jogo com certeza são modernos, as cores são muito mais vivas, e a resolução é de alta qualidade, quase sem serrilhados. O nível de detalhe dos cenários também é algo muito superior a qualquer coisa que um arcade conseguia fazer. A qualidade das músicas também é muito boa, tendo uma boa variedade de temas para cada pista. Nesse ponto, acho que o jogo não conseguiu fazer uma homenagem à altura, pois apesar de boas, nenhuma das músicas é feita para se cantar junto, que é o que empolga na trilha sonora do original.

| Gameplay

O gameplay também moderniza o que antes já era bom, sem tentar inventar demais. Você acelera/freia, pode fazer drifts e tem um turbo para dar aquele boost na velocidade. Esse turbo é limitado, mas você pode recarregá-lo realizando algumas manobras. Com o drift, que quanto mais longo mais turbo carrega, mas você perde tudo que carregou se bater em alguma parede, ou pegar vácuo colando na traseira de um oponente, que além de carregar o seu turbo, vai te dar um boost de velocidade a mais. Uma coisa que o jogo faz bem é na sua variedade de opções de carros para se escolher. Podemos optar entre 10 pilotos, de diferentes nacionalidades, e cada um tem 4 estilos de carro para escolher. Temos o carro focado em velocidade máxima, outro em aceleração, um para drifts, e o carro balanceado. Apesar dessas diferenças, o controle deles não muda muito, sendo uma diferença mais estética do que mecânica. Cada carro também pode ser personalizado, mudando as cores, trocando peças, e até enfeitando o interior com apetrechos no espelho e bonequinhos no painel.


 

Para trocar essas peças, é preciso ganhar dinheiro e cumprir desafios, e isso se faz correndo. Temos uma boa variedade de pistas, com 16 no total, divididas em 4 regiões diferentes: beira-mar, deserto, montanha e floresta. Para correr, temos 3 modalidades. A primeira é o campeonato, com um troféu para cada região, dividido em 3 níveis de dificuldades. O segundo modo é o Time Attack, em que você deve superar o tempo recorde de cada pista. O terceiro, é o modo polícia e ladrão, em que os corredores são divididos em dois times. Os ladrões devem correr juntando dinheiro nos checkpoints espalhados pelo circuito, e os policiais devem caçá-los. Nesse modo, os carros dos ladrões tem uma barra de vida, que quando chega a zero, eles perdem o dinheiro, e se tornam policiais.

Há um bom incentivo em ir variando os personagens e os carros também. Cada carro contém uma série de desafios a serem cumpridos (faça tantos drift, vença tantas corridas) e esses desafios liberam mais opções de customização. Gosto dessa parte, pois há um incentivo e um objetivo de longo prazo, liberar todas essas customizações. Porém, senti falta de upgrades que não fossem apenas cosméticos. Comparando com outro jogo de corrida inspirado e games antigos, o Horizon Chase, nesse você também recebe dinheiro pelas corridas, e pode ir comprando aprimoramentos para o carro que aumenta seus atributos, como velocidade máxima. Isso é bem legal, e te incentiva a voltar para pistas antigas e tentar melhorar seu tempo. Mas entendo que em Hotshot o objetivo é se focar apenas na sua habilidade. Se você fez um tempo melhor do que antes, é porque você melhorou como jogador. Ainda assim, é legal ter coisas para desbloquear, e Hotshot tem muita coisa.

| A Corrida

A corrida em Hotshot Racing é emocionante. A sensação de velocidade que ele passa é muito boa. Como citei na sessão sobre a arte, os cenários são cheios de detalhes, e isso contribui e muito para essa sensação de estar cruzando as pistas 'a milhão'. O embate contra os outros pilotos é frenético, com você disputando cada centímetro de vantagem contra eles. Com a adição do turbo, é importante estar sempre atento a oportunidades de preenchê-lo, então cada curva deve gerar o máximo de drift, e mirar na traseira dos adversários para pegar vácuo é essencial para conseguir ultrapassagens. Ganha quem souber administrar melhor o turbo, e ser o mais preciso. No modo single player, no entanto, senti que o famoso 'Rubber Banding' estava muito forte. Este efeito é aplicado dando uma leve vantagem para os oponentes de IA que estão atrás, ou uma desvantagem se eles estiverem à frente, para que o jogador não vença o tempo todo com uma volta de vantagem, dando mais emoção, já que você estará o tempo com risco de perder a liderança. No caso do Hotshot, achei que esse efeito está proeminente demais, pois no modo fácil estava difícil demais abrir mais do que 1 segundo de vantagem para o segundo lugar, e no modo difícil, é extremamente fácil alcançar o terceiro colocado, mesmo saindo de lá de trás. Os dois primeiros lugares são bem difíceis de se superar mesmo.

Like