PUBG e Fortnite são banidos no Iraque por ‘não ensinar forma certa de lutar’ 😱

@gui-carneiro-3

Não é de hoje que PUBG, Fortnite e outros jogos de Battle Royale sofrem com pedidos de banimento. Há algumas semanas atrás até mesmo o principe da Inglaterra tinha pedido em uma radio que Fortnite fosse banido do país.

O que muitos países alegam é que os jogos são viciantes e tem “efeitos negativos sobre a saúde dos jogadores”, o mesmo foi alegado pelos legisladores do Iraque. No entanto quando alguns vieram a público para explicar seu voto a favor do banimento houve uma das mais bizarras explicações.

Moqtada al-Sadr, que é um clérigo Shiita e que participou do Exercito Mahdi que batalhou contra a ocupação Estadunidense explicou ao público o seguinte: “De que adianta matar uma ou duas pessoas em PUBG? Não é um jogo militar e não provê a forma correta de lutar”.

Claramente a reação pública tem sido a das piores, não só pela falta de senso no motivo do banimento. Mas também pela falta de foco no que é realmente importante para o país, já que muitos iraquianos ainda sofrem com a violência e infraestrutura inadequada, o parlamento tem focado em uma legislação sem qualquer motivo ou razão.

O banimento em PUBG e Fortnite não são novos, no mês passado o Nepal já havia realizado o mesmo banimento e algumas cidades indianas realizaram a mesma ação.

Like